bio

O grupo musical (Se?Se:não!) surgiu nos anos 30 com o nome de “Elevador Hidráulico da Conceição” por ter sido formado por eletricistas criados em uma comunidade de operários que trabalharam no primeiro projeto de eletrificação da estrutura do Elevador Lacerda em 1906 e que vieram também a fundar o primeiro sindicato da Companhia Linha Circular de Carris da Bahia, surgida a partir dos primeiros projetos de bondes que serviram ao Plano Inclinado de Gonçalvez. O Grupo tinha uma ideia fixa de fazer som com os protótipos de máquinas elétricas usados nos trilhos e cabos de aço do Plano Inclinado e apesar de esnobados pela boemia aristocrática carioca da era da rádio que circulava na cidade em busca de descobertas, conseguiram fazer alguns de seus sons circularem entre simpatizantes do modernismo, por perceber alguma proximidade naif ao ruídismo de Russolo, mas logo trataram de enterrar o grupo em críticas por acharem que seu primitivismo elétrico não abraçaria pretensiosas posturas ufanistas que confundiam os humores entre guerras. Foram apresentados ao diretor da Rádio Tupi, em junho de 1938, que deslumbrado pelas canções de Caymmi (que na época apresentava “Caymmi e Suas Canções Praieiras” na Rádio Clube da Bahia), não deu muita atenção aos trilhos de trem sincopados feitos pelo grupo Elevador, hoje raridade registrada em cilindro de Edson trazido pelos consultores da Maschinenfabrik Esslingen que agora moravam na região e adminisitravam um boteco de ferroviários no bairro de Plataforma.

Anúncios